Menu Lange
Menu Direita

Caminhoneiro corre 10km todos os dias nos acostamentos das rodovias pelo Brasil

Vencendo os desafios da profissão todos os dias, independente do local, ele acorda às 05h e sai para correr.

Alessandra Bagattini | Comunidade | 19/02/2021 10:43
Caminhoneiro corre 10km todos os dias nos acostamentos das rodovias pelo Brasil Fotos: Arquivos Pessoais
Compartilhar no Whatsapp
Visualizações: 19243

Acordar cedo, tomar banho e realizar dez quilômetros de corrida. Essa é a realidade do Luiz Antônio Mongol, mais conhecido como Abacate. Ele é caminhoneiro, de Faxinal dos Guedes, mas todos os dias cumpre o desafio independentemente do município que esteja durante a viagem.

Tudo começou pela busca de uma melhor qualidade de vida. Ele conta que após uma consulta com um cardiologista ele foi orientado a fazer as atividades físicas. Sendo assim, optou pela corrida, começou fazendo um, dois, três quilômetros, mas atualmente a sua meta é dez.

– Eu estava me sentindo ruim para trabalhar já, estava com dificuldade para respirar. Então, há dois anos comecei a correr diariamente. Quando fui consultar, descobri que estava com pressão alta, ácido úrico, colesterol, estava tudo desregulado. Foi então que o médico me orientou a fazer atividades físicas. Comecei aos poucos, correndo, andando e bicicleta, e me desaviava, cinco quilômetros, oito, até que cheguei aos dez. Antes eu pesava mais de 92kg, hoje estou com 81kg – salienta.

O horário de corrida é às 5h e só há alteração quando chove. O exercício é praticado sempre no acostamento das rodovias próximas a cidade que Antônio está.

– Às 5h acordo, já deixo meus equipamentos de corridas prontos, tênis, lanterna, deixo tudo ajeitado. Então acordo, tomo um banho e faço minha atividade. Faça a corrida em uma hora, mas todos os dias eu corro 10km. Minha cunhada, cunhado e meus vizinhos me ajudaram muito a começar a gostar de corrida. Só tenho a dizer que tudo mudou. Todos os anos eu faço os exames e não tive mais problema. Hoje estou mais tranquilo, a personalidade muda. Me sinto bem melhor, mais disposto – diz o motorista.

O faxinalense diz que é caminhoneiro desde 1995 e nunca imaginou que aos seus 44 anos estaria gostando e praticando atividades físicas.

– Viajo desde 1995, e nunca tinha me passado pela cabeça que estaria correndo como estou hoje. Eu sou feliz – conclui.

Deixe seu comentário

Acesse nosso grupo de notícias