Menu Lange
Menu Direita

Falta de concentração: conheça os motivos e saiba como driblar essa dificuldade

1 Bilhete | 1 Bilhete com Fabiane Padova | 30/04/2022 16:06
Falta de concentração: conheça os motivos e saiba como driblar essa dificuldade
Compartilhar no Whatsapp
Visualizações: 667

É comum receber queixas relacionadas com a dificuldade de concentração no dia a dia. Essa queixa é relatada, muitas vezes, por jovens e até mesmo adultos.

A concentração atrapalha todas as áreas da vida. No trabalho está relacionada com a demora na execução das tarefas, por exemplo. Nos estudos prejudica o aprendizado e assimilação do conteúdo. Por isso, em muitos casos a falta de concentração é confundida com problemas de memória.

Em todos os casos é extremamente necessária uma boa avaliação com profissional capacitado para descobrir qual é a real causa da falta de concentração, pois ela nem sempre está relacionada com problemas neurológicos mas, sim, com hábitos e comportamentos.

Abaixo segue uma lista com os principais vilões da concentração e dicas de como vencê-los:

  1. Celular: os aparelhos celulares têm sido um dos grandes ladrões de tempo e de concentração. O grande problema não é o celular em si, mas os aplicativos que emitem estímulos constantemente. É impossível manter o foco em alguma atividade com notificações de mídias sociais, e-mails, jogos e afins chegando o tempo todo. Parar o que está fazendo e checar o aparelho é tentador. Neste caso, a dica é silenciar as notificações quando você estiver realizando alguma atividade importante, como trabalho, estudo, conversa com amigos.. etc. Ter o hábito de checar o celular menos vezes ao dia e responder todas as notificações de uma só vez proporciona mais tempo e menos distração.

 

  1. Execução de muitas tarefas ao mesmo tempo: Com o excesso de informações e demandas diárias, a realização de várias tarefas ao mesmo tempo é algo comum, mas que nem sempre é aconselhável. O cérebro é capaz de realizar várias atividades ao mesmo tempo, mas não é capaz de ter atenção detalhada a elas. A dica aqui é executar uma tarefa por vez com atenção total. Listar as tarefas por ordem de prioridade também auxilia neste caso. Desta forma, no final do dia, o cansaço e o esgotamento mental serão menores.

 

  1. Estresse: vilão de inúmeros outros problemas, o estresse prejudica o rendimento no trabalho, pode trazer problemas nas relações pessoais e aumenta as possibilidades do indivíduo ter um infarto, um AVC, ansiedade e depressão, por exemplo. Para combater o estresse, alguns hábitos no dia a dia são indispensáveis: praticar atividade física regularmente, fazer psicoterapia e práticas que trabalham a respiração como meditação, ioga e mindfulness.

 

  1. Cansaço e sonolência: Sono e cansaço prejudicam seriamente o funcionamento cerebral e afetam diretamente a concentração e atenção na realização de atividades. A recomendação é dormir oito horas ininterruptas diariamente, mas essa quantidade pode variar um pouco para menos ou para mais. Cada um deve descobrir o quanto precisa dormir para acordar descansado. Novamente a dica aqui é a prática regular de exercícios físicos, o que contribui para ter um sono reparador. Outro fator que influencia na qualidade do sono é a alimentação: opte por uma refeição leve antes de dormir e evite bebidas estimulantes como café e energéticos, por exemplo. A psicoterapia é excelente em casos onde a dificuldade de dormir está relacionada com quadros ansiosos, de estresse ou depressivos. O psicólogo saberá avaliar corretamente e conduzir o tratamento para a melhora da qualidade do sono.

 

Essas são algumas dicas simples que podemos avaliar e alterar no nosso dia a dia. Lembrando que, em alguns casos, a avaliação com profissional adequado é imprescindível.

Se gostou, compartilha essa informação com quem precisa melhorar a concentração.

 

Fabiane Padova
Psicóloga Clínica – CRP12/16382
Redes sociais: @psic.fabianepadova
Contato (49)9 9999-9339.

 

 

Deixe seu comentário

Acesse nosso grupo de notícias