Menu Lange
Menu Direita

Diário da Pandemia – 695º dias:

Diário da Pandemia | Diário da Pandemia | 12/02/2022 17:55
Diário da Pandemia – 695º dias:
Compartilhar no Whatsapp
Visualizações: 1729

Como já (apropriadamente) afirma a canção: “um novo dia, mais vida e esperança!”, precisamos seguir adiante e sempre em frente, em direção ao bom e almejado futuro. Creio que ninguém duvida disso! Assim, com fevereiro em pleno curso, tal como um navio com destino a seu porto seguro, prosseguimos confiantes. Mesmo com alguns dias instáveis, mas necessários à nossa vida, devemos continuar a jornada. Amanhã, certamente, vislumbraremos grandes conquistas. Tenhamos, portanto, muita fé!

Nesse passo, refletindo sobre o que já se foi, observo que há muito por comemorar e pouco por lamentar. Enfim, independente da situação, sempre rogo para que “Deus esteja comigo sempre!”.

Recordo que, quando pequeno, aprendi, com meus diletos pais, a célebre oração “Anjinho da guarda”. Acredito que todos a conheçam. Ela me seguiu durante toda a boa infância, sempre sendo entoada com muita confiança.

Mais tarde, criei o hábito de, tanto ao acordar quanto ao deitar, fazer uma oração, agradecendo pelas coisas boas e más do dia, pois todas foram importantes para minha construção enquanto sujeito. Aliado a isso, inclui preces também antes de sair para uma viagem, a fim de que Deus me acompanhasse naquela jornada.

Então, Deus esteja comigo sempre, por todos os caminhos que eu trilhar. Além da proteção para que nenhum mal me aconteça, peço, fervorosamente, que Ele me dê o necessário discernimento, para que eu siga sempre fazendo o bem pelas “estradas da vida”.

Acredito que, independente de crença religiosa, precisamos (e muito!) de Deus conosco. Afinal, em um mundo ainda sofrendo com a Pandemia do Coronavírus, o que seria de nós sem o Senhor ao nosso lado? Sim, amigos, devemos sempre convocá-lo para nos seguir em nossas jornadas!

E você, também pede para que Deus esteja contigo sempre?

Vamos para a segunda importante sugestão de leitura do mês: “Cidade nas nuvens” (Anthony Doerr). Vencedor do prêmio Pulitzer, o autor, nessa obra, romantiza, de forma muito emocionante, a importância das histórias para a sobrevivência de toda a humanidade.

Bom final de semana!

 

Deixe seu comentário

Acesse nosso grupo de notícias