Menu Lange
Menu Direita

Coronavírus e o impacto aéreo

Michelle Sofiatti – Personal Branding | Michelle Sofiatti - Personal Branding | 20/06/2020 09:13
Coronavírus e o impacto aéreo
Compartilhar no Whatsapp
Visualizações: 2557

Na última quinta-feira, tripulei um voo, após 3 meses sem voar. Quando cheguei no aeroporto de Guarulhos, o maior aeroporto do Brasil e da América do Sul, me deparei com uma cena nunca vista antes. O aeroporto estava completamente vazio. Uma lástima. Estacionamento vazio, poucos voos e quase ninguém circulando. E isso me fez vir até aqui e compartilhar com vocês sobre como o setor aéreo está sendo atingido. Muitas empresas fora do Brasil decretaram falência, e nós aqui estamos relutando para tentar encontrar soluções para esse mercado que está sendo tão afetado. Viagens e turismo a negócios, devem seguir em baixa pós corona vírus, pois é o setor mais impactado, uma vez que as empresas perceberam que são mais ágeis e produtivas em conferências virtuais. As viagens que eram feitas antes somente para marcar presença, hoje estão sendo readequadas através das conferências online.

 

Estamos vivendo um tempo diferente. O mundo está mudando, muitos trabalhos que não existiam começaram a existir nessa pandemia, e outros foram extintos. O antigo padrão de trabalho está tomando nova forma, e a economia está em transformação. O primeiro impacto será a diminuição da renda das pessoas e das empresas. Política, economia, emprego e relações sociais estão entre os aspectos que vão sofrer significativas alterações. O coronavírus trouxe mudanças profundas na sociedade. E elas vieram para ficar! A Covid-19 vai rever valores e mudar hábitos da sociedade.

O ponto de partida é ter consciência de que os efeitos da pandemia devem durar quase dois anos. Segundo Átila que é doutor em microbiologia pela Universidade de São Paulo e pós-doutor pela Universidade Yale, diz: “Mudanças que o mundo levaria décadas para passar, que a gente levaria muito tempo para implementar voluntariamente, a gente está tendo que implementar no susto, em questão de meses”. E realmente precisamos ter consciência que as coisas não vão voltar a ser como era antes. O coronavírus é um acelerador de futuro e marca o fim do século 20, que foi o século da tecnologia. A pandemia antecipa mudanças que já estavam em curso, como o trabalho remoto, a educação a distância, a busca por sustentabilidade e a cobrança, por parte da sociedade, para que as empresas sejam mais responsáveis.

O setor aéreo sofreu uma queda drástica no tráfego de passageiros devido a facilidade de propagação do vírus nos aeroportos e também perante ao fechamento de algumas fronteiras. No entanto, muitos especialistas preveem que o setor deve voltar à normalidade em 2021. Pensando nesse cenário, as companhias aéreas e os aeroportos estão analisando novas formas de segurança para evitar a disseminação da covid-19. Durante o voo tomamos extremo cuidado para evitar o contato direto com os passageiros. O embarque é feito com devido espaçamento entre os passageiros e o desembarque é feito por fileiras, por isso é necessário ter um pouco mais de paciência. As companhias aéreas estão tendo cuidados adicionais com a higienização das aeronaves. Usamos máscaras durante todas as fases do voo e luvas quando necessário. O serviço de bordo está readequado, para ter pouco contato.

Em vez de apenas nos recuperarmos e voltarmos para onde estávamos antes do coronavírus, algumas mudanças podem ser eternas, está sendo um choque externo crucial que está transformando partes de nossas vidas. E a partir de agora devemos nos conscientizar de que o mundo não voltará a ser como antes, não voltará ao normal, pois talvez o “normal” fosse o problema. Espero que nesse período nos desenvolvamos mais, que nos conectamos mais e que possamos fortalecer nosso Eu interior, aproveitando algo de bom. Desejo que possamos sair mais fortes desse momento e possamos evoluir com tudo isso, pois juntos somos mais fortes.

Um grande beijo e um lindo final de semana! Para quem quiser acompanhar mais de perto minhas experiências e dia a dia, deixo meu Instagram e meu canal YouTube:

Instagram

YouTube

Deixe seu comentário

Acesse nosso grupo de notícias